Subscribe Twitter Facebook

sábado, 31 de janeiro de 2015

O Maghreb

Hello people! Vamos conhecer um pouco mais dessa região que também faz parte do blog? Então pegue suas malas e vamos lá! 


O Grande Maghreb

Maghreb é a região noroeste da África. Seu nome tem origem na língua árabe, المغرب, Al-Maghrib, que significa "poente" ou "ocidente", é também chamado de "ocidente islâmico". Ele pode ser dividido em duas partes: o Pequeno Maghreb e o Grande Maghreb.

Pequeno Maghreb:  inclui Marrocos, Sahara Ocidental, Argélia e Tunísia.

Grande Maghreb: inclui todos os países citados, com acréscimo da Mauritânia e a Líbia. 


História: 

-Pré História:  Por volta de 3.500 a.c, uma inclunação na órbita da Terra criou uma rápida desertificação do Saara e formou uma barreira natural severamente limitada entre o Magreb e da África sub-saariana. O Maghreb acredita ter sido habitada por berberes, desde pelo menos 10.000 aC

-Antiguidade: Os portos da costa do Magreb foram predominantemente ocupados e construídos pelos fenícios, que foram seguidos pelos cartagineses. Os principais assentamentos fenícios foram centradoss no Golfo de Tunis (Carthage, Utica, Tunísia) ao longo do litoral Norte Africano entre as Colunas de Hércules e da costa leste da Líbia da Cirenaica antiga. Eles dominavam o comércio e as relações do Mediterrâneo ocidental durante séculos.

-Idade Média: Os árabes chegaram ao Magreb nos primeiros tempos de Umayyad. A expansão árabe e a propagação do Islã empurraram o desenvolvimento do comércio trans-sahariano. Enquanto restrito devido ao custo e perigos, o comércio era altamente rentável. Os Commodities negociados incluiram tais produtos como sal, ouro, marfim e escravos. O controle árabe sobre o Maghreb foi bastante fraco. Várias variações islâmicas, como o Ibadis e os xiitas, foram adotados por alguns berberes, muitas vezes levando a zombaria do controle Califal em favor de sua própria interpretação do Islã.
  
-História Moderna: Após o século 19, as áreas do Magrebe foram colonizados pela França, Espanha e Itália mais tarde.

Hoje, mais de dois milhões e meio de imigrantes magrebinos vivem na França, muitos da Argélia e Marrocos. Além disso, há 3 milhões de franceses de origem magrebina (com pelo menos um avô da Argélia, do Marrocos e Tunísia). Outra estimativa dá um número de seis milhões.
 


Os Maghrebis:  O Magrebe é o lar de um por cento da população mundial a partir de 2010. Os magrebinos incluem marroquinos, argelinos, líbios, mauritanos e tunisianos. São em grande parte composta de Berberes e de ascendência árabe com elementos africanos europeus e da África Subsariana

Várias outras influências também são destaque em todo o Magrebe. Em cidades costeiras do norte, em particular, várias ondas de imigrantes europeus influenciaram a população na era medieval. Os mais notáveis foram os mouriscos e muladies, ou seja, os espanhóis indígenas que já haviam se convertido à fé muçulmana e estavam fugindo, juntamente com os muçulmanos étnicos árabes e berberes, da Católica Reconquista espanhola. Outras contribuições europeias incluem franceses, italianos, e outros capturados pelos corsários. 


Historicamente, o Maghreb foi o lar de comunidades judaicas significativas chamados Maghrebim que antecederam a introdução do século 7 e conversão da região ao Islã. Estes foram posteriormente aumentados por judeus da Espanha, que, fugindo da Inquisição espanhola católica, estabeleceram uma presença na África do Norte, principalmente nos centros comerciais urbanos. Muitos judeus da Espanha emigraram para a América do Norte no início do século 19 ou para a França e Israel mais tarde, no século 20.


Outro grupo importante são os turcos que vieram com a expansão do Império Otomano. Existe uma grande população de descendência turca, em especial na Tunísia e na Argélia.
Na Argélia, especialmente, uma grande minoria europeia, os "pied noirs", imigraram e se estabeleceram sob o domínio colonial francês no final do século 19. A esmagadora maioria deles, no entanto, deixou a Argélia durante e depois da guerra pela independência.  

Religião: As religiões originais dos povos do Magrebe parecem ter sido baseadas e relacionada com cultos de fertilidade de um forte panteão matriarcal, dadas as estruturas sociais e linguísticos das culturas anteriores à Amazigh egípcia e oriental, asiático, norte do Mediterrâneo, e influências européias.

Registros históricos da religião na região do Magrebe mostram a sua inclusão gradual no mundo clássico, com colônias costeiras estabelecido pela primeira vez por fenícios, alguns gregos, e mais tarde extensiva conquista e colonização pelos romanos. 

A dominação do cristianismo terminou quando invasões árabes trouxeram o Islão em 647. Cartago caiu em 698 e o restante da região seguido nas décadas seguintes. Gradual islamização prosseguiu, embora cartas sobreviventes apresentaram correspondência dos cristãos regionais a Roma até o século 9. Evidência do cristianismo na região depois desapareceu ao longo do século 10.

Durante o século 7, os povos da região começaram sua conversão quase completa para o Islã. Há uma comunidade judaica pequena, mas próspera, bem como uma pequena comunidade cristã. A maioria dos muçulmanos seguem a escola sunita Maliki. Pequenas comunidades Ibadi permanecem em algumas áreas.


Geografia: O Magrebe é dividido em uma região de clima Mediterrâneo, no norte, e do Sahara árido no sul. As variações do Magreb em elevação, pluviosidade, temperatura e solos dão origem a diferentes comunidades de plantas e animais. O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) identifica várias ecorregiões distintas no Magrebe. 

Cultura: Os países do Magrebe compartilham muitas tradições culturais. Entre elas está uma tradição culinária que Habib Bourguiba definiu como ocidente árabe, onde o cuscuz é o alimento básico, em oposição ao Oriente árabe, onde o arroz branco é o alimento básico. Em termos de alimentos, as semelhanças além dos amidos são encontrados em todo o mundo árabe. 

Segue aqui um link do UOL contendo um infográfico sobe o Maghreb, para uma maior interação: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/infografico/afp/2011/01/10/conheca-as-caracteristicas-da-regiao-conhecida-como-magreb.htm

Esse foi um pequeno resumo de tudo que o Maghreb possuí, espero que tenham gostado!

Bjocas 

1 comentários:

MUSHROOM disse...

'Gostei do seu blog - Tudo Acrescenta sabedoria faz bem á saude Mental!!' Parabéns.

Postar um comentário

Atenção: Comentários islamofóbicos, antiárabes, antissemitas e que ofendam uma etnia, nacionalidade ou religião/crença não serão aceitos nem tolerados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Powered by Blogger